logo ceped

Notícias

15/12/2014

Governo inaugura o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres - CEPED/PR

O governador Beto Richa inaugurou nesta segunda-feira (15/12), em Curitiba, o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped-PR). Formado pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná e pela Universidade Estadual do Paraná (Unespar), o novo espaço vai produzir e difundir conhecimentos sobre redução de riscos de desastres naturais.

“Não é possível conter a força da natureza, mas podemos unir esforços para minimizar suas consequências e garantir rapidez, eficiência e agilidade ao atendimento da população atingida”, disse Richa. “Com essa iniciativa o Paraná avança mais um passo. O centro se soma a outras ações do governo estadual para proteção e prevenção a desastres ambientais”.

Richa citou a instalação do radar meteorológico do Simepar em Cascavel, que prevê fenômenos climáticos com três dias de antecedência, e os planos de contingência da Defesa Civil, que está presente nos 399 municípios paranaenses.

O governador lembrou que desde o início de sua gestão se deparou com diversos desastres naturais, como os deslizamentos no Litoral, as chuvas de granizo na Região Metropolitana de Curitiba e as enchentes de 2014, que atingiram diversos municípios, principalmente União da Vitória. “Em todos os episódios o trabalho das equipes de governo foi exemplar, ajudando a população e salvando vidas”, completou Richa.

UNIR ESFORÇOS - O Ceped será o gestor de uma rede de universidades públicas e particulares, centros de pesquisas e institutos que tenham afinidade com o tema e que queiram colaborar com estudos e trabalhos para apoiar o Estado e municípios em ações de prevenção de risco.

O chefe da Casa Militar do Governo do Paraná e coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Adilson Castilho Casitas, disse que somente neste ano, 212 municípios do Estado foram atingidos por desastres, que provocaram prejuízos de mais de R$ 1 bilhão.

“Com a rede formada pela Defesa Civil junto às universidades paranaenses, vamos desenvolver ações completas de prevenção, para evitar os desastres e minimizar seus efeitos. Vamos unir esforços para estudar as causas dos desastres, e não esperar que eles aconteçam para então tomar as providências. Assim, diminuímos os prejuízos e reduzimos o número de vítimas”, afirmou.

ACADEMIA E PRÁTICA - O secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, disse que o Paraná sai na frente ao unir o trabalho acadêmico às ações práticas no combate a desastres. “Essa parceria entre a academia e a Defesa Civil visa levantar dados e desenvolver projetos que preparam o Estado para casos de desastres”, disse. “Por meio do Simepar, o Paraná já conta com uma estrutura de previsão dos fenômenos naturais. A criação do Ceped amplia o desenvolvimento de projetos e programas para a resolução de problemas”, destacou.

INOVAÇÃO – O diretor do Ceped/PR, capitão Eduardo Gomes Pinheiro, da Defesa Civil, explicou que o modelo adotado no Paraná é diferente de outros existentes no país. “Nosso modelo se caracteriza pela inovação em unir a academia com as necessidades do estado e dos municípios, que são os que sofrem as consequências dos desastres”, afirmou Pinheiro, que dirige o Ceped junto com professora Danyelle Stringari, da Unespar.

Danyelle destacou, também, o trabalho dos estudantes nesse processo. “Todas as pesquisas que serão desenvolvidas no Ceped já saem com demanda, ou seja, tudo o que Estado precisar, a universidade estará dando o apoio”, disse ela. “Nossa ideia é formar uma rede de pesquisadores no Paraná em que todos os acadêmicos que trabalhem com essa temática possam atuar em conjunto, tanto graduandos, como alunos da pós-graduação e dos programas de iniciação científica”, destacou Danyelle.

REDESASTRE – Instituída recentemente pelo Decreto Estadual nº 12.445/14, a Rede Estadual de Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação Tecnológica voltada à redução dos riscos de desastres (Redesastre) vai unir parcerias entre universidades e institutos de pesquisa federais, estaduais e particulares para o desenvolvimento de estudos relacionados à prevenção de desastres. “Essas instituições podem realizar termos de cooperação com o Ceped para formação de núcleos de pesquisa voltados ao tema em cada uma das instituições cooperadas, formando-se, assim, a rede”, explica.

PREVENÇÃO E PREPARAÇÃO – As atividades do Ceped/PR envolvem a realização, pelas universidades cooperadas, de pesquisas nos locais onde há maior incidência de desastres, dentro do Estado. O diferencial é que os resultados dos trabalhos, além da ampliação do conhecimento, poderão ser aproveitados pelos gestores do Estado e dos municípios para planejar soluções para os problemas.

O Ceped/PR também irá elaborar e disponibilizar cursos para a difusão de conhecimento a vários segmentos, como o dos gestores pParticiparam da solenidade o vice-governador, Flávio Arns;úblicos e da sociedade em geral. O portal www.ceped.pr.gov.br é o ponto de convergência das publicações dos trabalhos da Redesastre e também para ofertas de cursos à distância ou presenciais sobre o tema.

MÓDULOS MÓVEIS – Na mesma solenidade, o governador Beto Richa entregou mais sete módulos móveis da Defesa Civil para as regionais de Curitiba, São José dos Pinhais (Região Metropolitana), Paranaguá (Litoral), Pato Branco e Francisco Beltrão (Sudoeste). Na última quarta-feira (10), o governador entregou as nove primeiras unidades para Londrina, Ponta Grossa, Apucarana, Ivaiporã, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, Umuarama e Guarapuava.

Os módulos móveis são veículos utilizados como posto de apoio das equipes que vão a locais afetados por catástrofes para prestar auxílio à população e orientação aos municípios. Também são usados para outras ocorrências de defesa civil e bombeiro militar, como fiscalização de produtos perigosos, exercícios simulados, planos de abandono de edificações escolares e em campanhas educativas e de conscientização.

Todas as regionais da Defesa Civil do Estado contarão com módulo móvel. “Com isso, o Governo do Paraná amplia a qualidade na prestação de serviços à população, através de medidas preventivas e de assistência em situações de emergência, além de agilizar o atendimento, já que o deslocamento para locais de ocorrência de desastre será mais rápido”, completou o Coronel Castilho. Os usuários serão treinados e capacitados para uso dos módulos móveis.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o vice-governador Flávio Arns; os secretários do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antonio Caetano de Paula, e da Família e Desenvolvimento Social, Letícia Raymundo; o coordenador executivo de Proteção e Defesa Civil, Coronel Edemilson de Barros; o diretor-superintendente do Simepar, Eduardo Alvim Leite; o diretor da Divisão de Minimização de Desastres da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, Armin Broun; os reitores da Unespar, Antonio Carlos Aleixo, e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), César Augusto Romano; o professor da PUC-PR, Carlos Garcia; a presidente do Provopar Estadual, Carlise Kwiatkowski, o deputado federal Eduardo Sciarra e os deputados estaduais Ademar Traiano, Plauto Miró, Rasca Rodrigues e Duílio Genaro.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná - AEN

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.