logo ceped

Notícias

12/03/2018

CEPED/PR realiza atividades práticas para estudantes de Medicina Veterinária da UFPR

As aulas às segundas-feiras no Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (CEPED/PR) fazem parte da disciplina ‘Vivências em Medicina da Conservação’ - uma ciência que aborda a saúde num contexto ecológico - do curso de Medicina Veterinária, da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O conteúdo é dado pela médica veterinária e doutora em Conservação da Natureza, Letícia Koproski. “Nosso foco de trabalho no CEPED/PR é relacionar a medicina da conservação com desastres, nesse caso, o derramamento de óleo. E essa parceria entre o Centro Universitário e a universidade nos permite colocar isso em prática”.

 

Durante o curso, que tem a duração de um semestre, os acadêmicos vão receber treinamento sobre como agir nas etapas do processo de despetrolização da fauna atingida no caso de algum acidente na área do Complexo Estuarino de Paranaguá (CEP), um dos estuários com maior biodiversidade do planeta e onde se praticam diversas atividades extrativistas. “Gostei da ideia do curso. Acho que tem muito a ver com a área que eu quero seguir, a Saúde Pública”, conta Letícia Guerra, de 20 anos, que assim como todos que estão fazendo as aulas práticas no CEPED, ela também está no quinto período do curso de Medicina Veterinária da UFPR.

 

A princípio, a acadêmica Letícia Hauptman, de 20 anos, queria fazer o curso porque as aulas contam como horas complementares, mas depois que tomou conhecimento de tudo o que iria aprender, o foco do seu interesse mudou. “Agora que sei como é o curso, e que já vi fotos de animais oleados, achei tudo muito interessante”.  

 

O CEPED/PR começou a realizar em 2017, cursos para capacitar voluntários que atuem no atendimento à fauna oleada, numa parceria com a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), e a Universidade Estadual do Paraná (Unespar).  Segundo a coordenadora geral do projeto na Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual do Paraná (Funespar), Danyelle Stringari, “O treinamento da brigada voluntária é fundamental para a gestão do desastre durante um evento. É importante lembrar que esta atividade da maneira como foi concebida no Paraná e com as características peculiares deste projeto não existe em outro local no país. Os estudantes estão tendo uma formação diferenciada e poderão no futuro, atuar nesta área carente de profissionais no mercado”. Ao todo, o projeto Fauna Paraná já formou 73 brigadistas.

 

Nesse curso, específico para acadêmicos da UFPR, também haverá treinamento prático com a lavagem de animais e participação numa expedição na Baía de Paranaguá. A turma que vai frequentar as aulas no CEPED até o meio do ano, já se cadastrou para atuar como brigadistas.  

 

Entre elas, a universitária Karine Kulik, também de 20 anos. “Eu já tinha achado interessante o título do curso, mas depois que o coordenador explicou a proposta, e de ter assistido as primeiras aulas, achei melhor ainda”.


Para o coordenador do curso de Medicina Veterinária da UFPR, Ricardo Vilani, "Esta parceria da UFPR com o CEPED está proporcionando aos alunos do curso de Medicina Veterinária a oportunidade de vivenciar um trabalho de profissionais de alta capacidade na área de Medicina da Conservação, tanto em conteúdos teóricos fundamentais, quanto na prática, como a expedição ao estuário. Além disso, a capacitação desses alunos como brigadistas irá acrescentar muito em sua formação como cidadão, além de formar conjuntamente uma mão de obra qualificada para o trabalho em desastres".


Por Sara Carvalho, Assessoria de Comunicação CEPED/PR

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.