logo ceped

Notícias

04/07/2018

Empresários de Campo Largo se surpreendem com o avanço da cidade em busca da Resiliência

Empresários da Associação dos Amigos do Itaqui, de Campo Largo, assistiram na noite desta terça-feira (12), a palestra do major Eduardo Gomes Pinheiro, diretor do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (CEPED/PR), sobre Cidades Resilientes.

Atualmente, a entidade tem em torno de 50 empresários associados. Uma vez por mês eles se reúnem, e convidam uma figura pública para participar. Segundo o secretário municipal da Ordem Pública, Samir Moussa, os empresários se surpreenderam com o que ouviram durante a palestra do major Pinheiro. “Eles não imaginavam que Campo Largo já tinha alcançado um nível tão alto dentro do processo em busca da resiliência. E isso é muito importante, já que eles são formadores de opinião. Com certeza, em outras reuniões, o assunto será levado a mais pessoas”.

Para o diretor do CEPED/PR, a campanha das Nações Unidas “Construindo Cidades Resilientes”, lançada em 2010, propõe uma mobilização que vai além dos governos, porém, “é numa reunião específica com empresários que temos a oportunidade de mencionar que o setor privado tem sofrido a maioria das perdas e que, principalmente, seus negócios não estão tão seguros quanto alguns podiam estar pensando”. Ele acrescenta que colocar essa dúvida para o empresariado, apresentar os argumentos e demonstrar que o município já iniciou um processo de implementação que aguarda essa adesão do setor produtivo, do comércio, enfim, de setores estratégicos para a resiliência econômica da cidade, “cria um ambiente favorável para que haja o avanço e o surgimento de uma unidade em torno do tema resiliência”.

EM BUSCA DA RESILIÊNCIA - Campo Largo é o único município do Paraná indicado para se tornar modelo em resiliência no Brasil. Os integrantes do Comitê Municipal da Cidade Resiliente (CCR), já responderam as questões do Scorecard, indicador do Escritório das Nações Unidas para a Redução do Risco de Desastres (UNISDR), e encaminharam a planilha com os resultados para o CEPED/PR, que comunica a ONU sobre o preenchimento do formulário e assim, formaliza a nova condição de resiliência da cidade.

Os empresários também elogiaram a atuação do comitê, criado por um decreto do prefeito Marcelo Puppi, e vinculado ao Gabinete Municipal de Governo. É formado por representantes de várias secretarias municipais e instituições públicas do município.

Além dos empresários, também assistiram à palestra, o coordenador da Defesa Civil no município, Wilson Battochio, o vice-prefeito de Campo Largo, Maurício Rivabem, o presidente da associação do Itaqui, Juarez Butture, o secretário adjunto de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Juares Carvalho, a secretária adjunta de Cultura, Lindamir Ivanoski e a diretora de Cultura, Luana Colla. “Com isso, estamos tentando mobilizar mais empresários campo larguenses em torno da resiliência. Queremos também levar o tema da palestra para ser discutido também nas instituições de ensino superior, e escolas públicas e privadas”, afirma o secretário Samir Moussa.

Na palestra, Pinheiro falou que a função do CEPED/PR, como parte integrante da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, é motivar os setores e desenvolver capacidades para que as cidades possam avançar em direção à resiliência. “Estamos disponíveis para apoiar os municípios interessados em evoluir. Aproveito para cumprimentar Campo Largo que, nos trabalhos para se tornar modelo, acertou ao propor essa discussão com esse setor importantíssimo da sociedade organizada. Conversando com todos os envolvidos nesse processo, sentimos a vontade que eles possuem de ver as coisas acontecerem. Ainda faltam alguns setores para conversarmos, em breve teremos novidades”, afirmou.

 

Por Sara Carvalho, Assessoria de Comunicação CEPED/PR

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.